Curso de Psicologia da Facimed realiza palestras em escolas na Campanha Faça Bonito

O objetivo é combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes

Começou neste mês de Maio em Cacoal, a Campanha Faça Bonito, que tem o objetivo de combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes.  A Campanha envolve a parceria da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (Facimed) e a prefeitura municipal da cidade. Entre as várias ações desenvolvidas, uma delas é feita nas escolas com crianças e adolescente, acadêmicos de psicologia dão palestras orientando os jovens sobre o abuso e a exploração sexual.

“As salas são divididas entre ensino fundamental e médio, para os adolescentes falamos de uma forma mais diretiva usando slides mais pontuais, dando informações sobre os tipos de violência, as consequências negativas que o abuso causa na vida dos adolescentes, também criamos com eles uma reflexão positiva. Com as crianças a gente trabalha com uma forma mais lúdica, usamos fantoches, teatro, música e pequenas animações em vídeos, que são uma maneira mais simples de ter a atenção delas, a gente orienta as crianças a terem consciência do que é ter intimidade, que o corpo delas é um tesouro”, contou o acadêmico de Psicologia do 9º período, Alvaro José Machado Bezerra.

Segundo a coordenadora do curso de Psicologia da Facimed a incidência de abuso sexual no município é alto. “Não podemos fechar os olhos para essa realidade. O principal objetivo da palestra é orientar as crianças e adolescentes sobre o que configura o abuso sexual e exploração, também orientamos eles sobre o que é ‘toque bom’, de carinho, e o que é " toque ruim" de abuso”, declarou a professora Leila Gracieli.

Com a missão de mobilizar a sociedade sobre a causa, também foi realizado na Avenida Porto Velho um pit stop no Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (18 de maio). É importante lembrar que as denúncias sobre os crimes de violência sexual contra crianças podem ser feitas por meio do Disque 100, do serviço de utilidade pública da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O serviço funciona 24 horas, 7 dias por semana, inclusive feriados. As denúncias podem ser anônimas.