Enfermagem da Facimed entrega sala de crescimento e desenvolvimento decorada

O objetivo do projeto de conclusão de estágio, foi o de tornar a sala mais atrativa para as crianças, motivando os pequenos a perder o medo de frequentar a UBS

Pensando sempre no bem-estar e saúde da comunidade, acadêmicos do 9º período noturno e 7º integral de Enfermagem da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal-Facimed orientados pela professora Enfermeira Patrícia Chagas Bonfim, entregaram a sala de crescimento e desenvolvimento da Unidade Básica de Saúde Cristo Rei totalmente decorada. O objetivo do projeto de conclusão de estágio, foi o de tornar a sala mais atrativa para as crianças, motivando os pequenos a perder o medo de frequentar a UBS.  São atendidas diariamente 30 crianças no local, na sala são aferidos peso, altura e medidas, estado de nutrição, teste do pézinho, além de orientações com os pais sobre a saúde dos filhos.

“Nós percebemos por meio de pesquisas, conversando com os pais e profissionais da unidade que o local de atendimento as crianças não estava tão satisfatório. A sala era branca, sem nenhum enfeite, nada que pudesse atrair as crianças”. Contou o acadêmico Duan Carlos Alvarintho.

Logo pela manhã, nos primeiros atendimentos com a sala já enfeitada, o pequeno Davi de 3 anos, já se divertia brincando na amarelinha desenhada pelos acadêmicos da Facimed. “Davi já vinha para cá amedrontado, quando ouvia outra criança chorar ele logo me pedia pra ir embora. Com essa decoração toda e a brincadeira da amarelinha ele se distraiu, desde o momento que a gente chegou aqui hoje, Davi só tem se divertido”. Destacou sorridente Alaíde Santana, vó do menino.

Para a Coordenadora da Unidade Básica de Saúde, Maria Aparecida Mendes, é fundamental o acompanhamento das crianças, segundo ela faltava na unidade um ambiente mais harmonioso para os pequenos. “Com a decoração eles não vão querer nem mais sair da sala. Agora eles têm um lugar onde podem brincar, interagir com outras crianças. Tenho certeza que no próximo mês eles vão querer voltar para unidade básica”. Disse a Coordenadora.