Farmacêutica explica sobre a importância do uso racional de medicamentos

Farmacêutica explica sobre a importância do uso racional de medicamentos

A medicação inadequada pode causar reações adversas à saúde, resultando no crescimento de índices de intoxicação

Dados da Associação Brasileira das Indústrias Farmacêuticas (Abifarma), apontam que cerca de 20 mil pessoas morrem anualmente no país por conta da automedicação. A situação ficou ainda mais complicada na perspectiva da realidade vivida na pandemia do novo Coronavírus, já que a busca desenfreada por tratamentos pode causar o uso abusivo de medicamentos na tentativa de prevenir ou intervir de alguma forma na doença. A Farmacêutica e professora do Centro Universitário UniFacimed, Ângela Marcia Selhorst e Silva Beserra, enfatiza a importância do papel dos profissionais da saúde na mediação e na orientação do uso adequado de medicamentos, sobretudo no contexto atual. “É muito importante que as pessoas tirem suas dúvidas e busquem profissionais de saúde, principalmente farmacêuticos e médicos, quanto à eficácia e a segurança de medicamentos a serem usados. É extremamente perigoso o uso não orientado de medicamentos, sem indicação correta”, afirmou.

Isso porque, segundo Ângela, cada ser humano é único, a farmacêutica cita que as vezes pessoas que sofrem da mesma doença, nem sempre podem usar o mesmo medicamento. “É grave fazer o uso por indicação, do tipo, funcionou para mim vai funcionar para você também. O medicamento pode trazer benefícios, mas pode também trazer problemas, como efeitos colaterais, reações adversas e também intoxicação”, disse.

Além da precaução em relação ao uso dos medicamentos de forma racional, outra questão a ser debatida e tão importante quanto, é em relação ao armazenamento dos medicamentos, que devem ser feitos da forma correta. Segundo a profissional, todo medicamento deve ter um lugar específico para ser guardado. “Tem que armazenar em um ambiente não muito quente, nunca próximo a fogão, micro-ondas e geladeira. Devemos procurar um lugar fresco e sem umidade, isso contribuiu para manter as qualidades e eficácias do medicamento para o período do tratamento”, pontuou.

É importante também manter os medicamentos fora do alcance de crianças e animais. Os remédios são os maiores causadores de intoxicações infantis. A apresentação (tamanho, forma e cor), associada ao acesso fácil das crianças em casa, colabora para o grande número de ocorrências deste tipo de intoxicação.

Outro aspecto do uso racional dos medicamentos é a forma de descarte, a professora do curso de Farmácia do UniFacimed alerta que, nenhum medicamento deve ser jogado em vasos sanitários, pois isso pode causar um descontrole do meio ambiente, e nem em lixos comuns, onde pessoas podem ter acesso a eles. Em 2009 a Anvisa autorizou a participação de farmácias e drogarias em programas voluntários de descarte correto de medicamentos, assim como suas embalagens e de objetos perfurocortantes usados para ministrá-los. Em Cacoal, algumas farmácias de manipulação recebem medicamentos para descarte.