VIII Simpósio de Iniciação Científica da Facimed reuni mais de 400 acadêmicos

Segundo os professores que avaliaram os trabalhos apresentados durante o Simpósio, 20% deles tiveram notas acima de 9

O Simpósio proporcionou aos acadêmicos e professores momentos de discussões, troca de experiências entre estudantes de diferentes instituições e principalmente o incentivo e divulgação de pesquisas com temas diversos. A pesquisa científica tem a finalidade de contribuir com a evolução do conhecimento resultando em benefícios para sociedade. Este ano o Simpósio da Facimed veio com novidade, foi aberto para acadêmicos de outras instituições, o que resultou na apresentação de 92 banners e 7 apresentações via comunicação oral.

Pela primeira vez em Cacoal a acadêmica de Biomedicina Tainara Rodrigues veio de Porto Velho para apresentar na Facimed o tema sobre “Purificação e Caracterização Bioquímica Parcial do Complexo proteico presente no Soro de Didelphis Marsupialis com potencial atividade antiofídica”.

“Aqui em Rondônia existem muitos acidentes ofídicos (Envenenamento causado pela inoculação de toxinas, através das presas de serpentes), as pessoas da área rural demoram muito tempo para chegar nos hospitais. Em Porto Velho, por exemplo, a soroterapia do envenenamento muitas vezes não chega à capital. Com esse trabalho estamos propondo uma outra alternativa de soroterapia, não para substituir mas para agregar. Nós estamos buscando outras alternativas que neutralize o efeito tecidual da picada e para conseguir isso estamos utilizando o gamba como animal de pesquisa”. Contou Tainara

A acadêmica Janaina Ferreira do curso de Farmácia da Facimed trouxe um alerta para as mulheres em relação a um dos cosméticos mais vendidos no mundo, o batom. O tema da pesquisa da estudante chamou a atenção. “O mal pode estar na sua Boca: Substância Tóxica presentes em Batons”. A pesquisa mostra que existem substâncias tóxicas na formulação do batom, entre elas estão o Chumbo, Mercúrio, Cádmio e o Arsênio. “Essas substâncias podem causar vários danos de intoxicação no sistema nervoso central, renal e na medula óssea. As pesquisas no Brasil ainda são poucas e o assunto é preocupante porque todas as pesquisas realizadas no País deram um resultado acima do limite permitido pela ANVISA”. Destacou a acadêmica.

Todos os trabalhos apresentados estão publicados nos Anais do Simpósio que possui ISSN. Segundo o Dr. Professor Heriton Marcelo Ribeiro Antonio 20 por cento dos trabalhos tiveram notas acima de 9.

“Eu vejo que os acadêmicos estão cada vez mais pesquisando, principalmente na Facimed. De acordo com os professores que avaliaram as pesquisas, a grande maioria dos trabalhos tiveram uma qualidade muito boa, além do que, o simpósio incentiva a participação também em outros simpósios, até mesmo fora do estado. A regra é essa, primeiro você faz o trabalho de casa no nosso próprio evento, aprende coisas novas e a partir daí conseguimos aumentar a qualidade das pesquisas, tendo a oportunidade de representar a Facimed e  Rondônia em outros estados”. Ressaltou o professor.